Desde:

Desde: 03 de Janeiro de 2010!

domingo, 16 de maio de 2010

"Eu simplesmente te amo."

Era isso mesmo que eu tinha escutado naquele mesmo minuto?
Eu sempre fora uma menina muito tímida, portanto sempre me isolava, nunca tivera um namorado e só havia beijado uma vez, em um jogo. Minhas amigas, bom na verdade eu não tinha nenhuma. Na escola era rejeitada, em casa ignorada. Qual será pior? Ser rejeitada ou ignorada?

Tinha acabado de passar o maior mico da minha vida, e olha que eu já havia passado muitos. Fui a uma festa na casa da Carol naquela mesmo noite, tudo estava indo bem, até que ela disse que iria fazer um discurso, uma homenagem para mim. Estranhei um pouco, mas minha inocência me impediu de ver qualquer maldade naquilo.
Ela começou... Falando todos os meus podres, tudo que eu já havia passado, mas o pior foi quando tocou no seu nome... Eu sabia que não tinha chance nenhuma com você, mas mesmo assim sempre te amei. Agente nunca tinha conversado nem nada, apenas trocávamos olhares.Você era popular, bonito, paquerado por todas, e eu apenas uma fracassada do segundo colegial. Sim, acho que o que eu sentia por você era uma alucinação, mas ela não precisava ter falado isso, e muito menos contado o que eu escrevera no meu diário sobre você.

Sai correndo da festa, magoada e envergonhada, pensando em um possível suicídio. Aquilo era horrível, mas minha vida também era. Por que continuar nesse mundo que só me maltratava e me deixava cada dia mais magoada?
Fui pra o metro, meu refugio em ocasiões como aquela... Eu gostava de ficar ali, era sempre cheio. Ninguém me olhava como se eu fosse estranha, e eu podia me camuflar entre as pessoas que andavam apressadamente pela estação.
Só que naquela noite, não havia ninguém na estação de metro. Estranho, sempre estivera tão cheia...
Fiquei ali, sentada no chão quando escutei passos apressados. Fiquei um pouco aflita, me lembrando de quantas vezes papai me dissera que era perigosa ficar ali. Mas não me importava, que se dane se eu for roubada, presa ou morta. Minha vida já estava péssima, e achava que só podia piorar.

Mas quando olhei pro lado e te vi, tudo mudou...
Ele- "O que você está fazendo ai? Tentei de seguir, mas você é rápida. Haha. Bom, acho que você ta meio triste, e eu também. Preciso falar uma coisa pra você..."
Eu- "O que? O que mais você vai falar pra estragar a minah vida que já podre? Eu não aguento mais... Quero morrer. Se eu não posso ter você não tem por que continuar aqui."
Ele- " Se você morrer eu também morro. Você é a única razão para o meu viver, a única pessoa que me alegra. Eu... eu simplesmente te amo."

Meu olhos enxeram de lágrimas, eu vi que podia ter esperança.
Você segurou nas minhas mãos, me puxou e meu dei um abraço.
Tudo em volta parou.
Ficamos assim por um longo tempo, até que você finalmente me beijou.

Beijos A Todas As Corujinhas!

2 comentários:

  1. Isso aconteceu msm com vc ou é so uma historia?
    Pq eu achei mto lindo, dependendo de qual for.
    Beijos

    OBS: gostei mais do final viu? nao do q a carol fez.

    ResponderExcluir
  2. Não, não... É uma história, não tem nada a ver comigo. Haha.
    Não sou tão timida e tenho amigas... Hahha, o que me falta é um homem que ame verdadeiramente, mas isso ainda vou ter. Haha.

    Beijos!

    ResponderExcluir

Se você gostou, que tal deixar o seu comentário e me deixar com um sorriso no rosto?