Desde:

Desde: 03 de Janeiro de 2010!

terça-feira, 14 de agosto de 2012

A discriminação só não tem mais cor

Olá meninas!
Vou começar com um pequeno resumo do filme Histórias Cruzadas, mas esse post não é sobre a resenha do filme, ok?
O filme passa em Mississipi nos anos 60 e conta a história de uma garota (Emma Stone) que começa a escrever um livro com as histórias contadas por empregadas negras que sofrem preconceito racial.
Enquanto assistia o filme fiquei chocada com alguma coisa como as empregadas terem um banheiro separado localizado nos fundos da casa, não poderem se sentar na mesa de jantar, ter um armário separado para guardar seus talheres, copo e prato e ficarem mais com a criança do que a própria mãe. Mas só depois fui perceber que tudo aquilo que o filme havia mostrado com uma absurdo ainda continua nos dias de hoje, e a diferença hoje em dia é muito simples: empregadas domésticas não são só negras e elas ganham mais- porém ainda pouco- do que nos anos 60.
Se formos parar para pensar, a discriminação continua, só que hoje em dia o racismo (tipo de discriminação) de etnias, ou cor não é tão visto e declarado como antigamente, mas prestando bastante atenção na sua rotina você vai ver que ela só não tem mais cor, e agora se tornou  discriminação econômica, ou seja, agora "o rico" discrimina "o pobre".
Você já se perguntou porque em um prédio você tem o elevador de serviço? Já se imaginou dividindo o elevador com a sua empregada doméstica? Esse é um dos fatores que me fez começar a pensar sobre esse tipo de discriminação. Eu sei que a verdadeira função do elevador de serviço é transportar o lixo e mudanças, mas hoje em dia os funcionários que trabalham nos apartamentos só sobem por aquele elevador e como a sociedade foi moldada assim, agora você pode achar estranho dividir o elevador com a sua funcionária.
Outra coisa que nós fazemos, muitas vezes sem perceber, é achar que catadores de papel, mendigos, ou pessoas mal vestidas são "perigosas". Quantas vezes eu estava andando com as minhas amigas na rua, e quando vinha algum mendigo na nossa calçada, uma delas falava " ai gente, vamos mudar de calçada?" NÃO! Não vamos mudar de calçada! Por que as pessoas acham que só porque você está mal vestido ou tem uma condição financeira inferior você é ladrão? Precisamos parar de confundir condição financeira baixa com mau carácter! Sua roupa, seu dinheiro não falam quem você é.
Uma coisa que me chamou muita atenção também foi quando eu fui a um cabeleireiro chic da minha cidade, onde só frequenta a alta sociedade e minha prima de 10 anos foi comigo, só que ela estava meio desarrumada, com um vestidinho e um chinelo, e quando eu me sentei para cortar o cabelo, o cabeleireiro  me falou oi, olhou para ela e nem se quer a cumprimentou ou perguntou se ela queria sentar. Ela ficou em pé até que eu tomasse uma atitude e perguntasse para ele onde ela podia sentar. Ele a deixou em pé e nem se quer dirigiu a palavra uma só vez. Fiquei impressionada da diferença do modo de tratá-la em comparação com alguma madame que estava no salão, um absurdo!
Mais um exemplo deste tipo de discriminação é o tratamento de alguns vendedores de lojas. Alguns deles procuram atender simpáticos e atenciosamente clientes que parecem ter melhores condições financeiras, já os que não tem, eles não dão muita atenção e fazem pouco caso.
É ruim pensar que isso está crescendo mais e mais, e para acabar só depende de nós mudarmos nossas atitudes.E aí, vamos começar?
 Beijos

6 comentários:

  1. Esse negócio de atendentes de lojas tratar pior as pessoas que eles JULGAM ter menos condições financeiras é simplesmente ridículo. Tratar por igual a todos é mais que essencial.

    http://www.blogmundodamoda.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa totalmente ridículo, né? Concordo com você: tratar todos por igual é essencial!

      Brigada pelo comentário ;)

      Excluir
  2. Esse filme que você citou parece ser interessante, vou procurar pra assistir. É importante tratar todos por igual, pena que muitas pessoas não pensam assim.

    Beijos,
    http://placestyle.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Assiste sim, porque é ótimo! Espero que você também goste!
      Beijos

      Excluir
  3. Concordo totalmente com você. A discriminação está por toda parte, não só por cor de pele. E esse negócio do "mendigo" eu acho que é mais do que fato, eu mesma já fiz isso e acho que quase todo mundo também, as pessoas tem na mente certos padrões e acham que quem não os segue não é bom o suficiente. Ótimo post, um dos melhores que eu já li até hoje :)

    Beijos!
    http://www.deliriosdegarota.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa, Isabela, acho que por ser blogueira também você sabe o quanto é especial cada comentário dos leitores e principalmente quando eles elogiam seu post! Muuuuito obrigada!!
      E isso do mendigo nós acabamos fazendo isso sem perceber, já é natural ter esses padrões de beleza e comportamento e quando alguém está fora dele, essa pessoa sofre certa discriminação por alguns.
      Beijos!

      Excluir

Se você gostou, que tal deixar o seu comentário e me deixar com um sorriso no rosto?