Desde:

Desde: 03 de Janeiro de 2010!

quarta-feira, 17 de outubro de 2012

Corujando: é tudo tão simples- Danuza

Olá Corujinhas!

Agora vamos começar um novo "quadro" aqui no Blog: o Corujando. Na verdade, não sei se isso é bem um "quadro", porque nada aqui é divido em temas, marcadores, ou melhor, nada aqui é divido. Mas vamos considerá-lo uma exceção.
Como uma boa Coruja eu adoro ler! O Corujando vai ser a resenha, ou seja, um breve resumo, uma opinião e um esclarecimento sobre o assunto de algum livro que eu já tenha finalizado a leitura. E assim que começar uma nova leitura da qual eu farei um corujando vou colocar ali na barra lateral, como eu fiz com o "é tudo tão simples".
E por falar no livro, acho que vocês já cansaram de vê-lo ali como minha Leitura Atual, né? Afinal faz mais de um mês que eles está ali e de atual não tem nada!
Caaalma gente! Não sou tão demorada assim para ler, o problema é que este eu estava lendo em voz alta para minha avó e agente sempre dava uma enrolada ou às vezes esquecia de continuar nossa leitura mesmo. Mas finalmente terminamos!


"é tudo tão simples"
Autora: Danuza
Editora: Nova Fronteira               Nº de páginas: 192
Para ser bem sincera com vocês, me decepcionei um pouco com o livro. Para quem lê a revista CLAUDIA e se encanta com os maravilhosos textos da autora publicados mensalmente, esse livro é um rabisco do verdadeiro talento dela. Mas o problema desse despontamento foi meu, que não tinha ideia da estruturação do livro quando o comprei.
Eu o considero como um livro de auto ajuda. Ele é divido em 7 capítulos que por sua vez tem vários sub-capítulos. Cada um conta experiências da autora transformada em dicas para as leitoras.
Por exemplo: como agir durante uma separação, como arrumar sua mala, etiquetas na mesa.
Eu consegui dar umas boas risadas com o jeito divertido e descontraído que ela escreve. Suas histórias de vida também são bem interessantes, mas ainda assim não adoreei o livro, sabe?
Nota: 7,5.
“Etiqueta vem de ética, que não é regida por regras, mas só por você mesma, com a liberdade que tem ― hoje mais que nunca. Em quase todas as situações, mesmo as mais banais, as pessoas devem agir sob uma ética própria, que não é imposta, mas pessoal, e para ter ética, ninguém precisa de código algum, só de bom-senso. (…) Ser ético é não furar a fila do cinema, não tentar pegar a mesa de pessoas que chegaram antes no cinema, é jamais fazer charme para o namorado da amiga, tá?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Se você gostou, que tal deixar o seu comentário e me deixar com um sorriso no rosto?