Desde:

Desde: 03 de Janeiro de 2010!

segunda-feira, 5 de novembro de 2012

Por que tão cedo, Renato?


Já pensei até na probabilidade de eu ter nascido na época errada, mas não sei se é o caso.
É que eu fico pensando em como eu queria poder lutar por algo ainda não conquistado, em como eu queria por ter ido nos seus shows e tido o orgasmo de te ver cantar e inovar diante dos seus fãs. Ou ter visto Caetano gritar com sua plateia no fim da ditadura, poder ver um show do Cazuza ao vivo, ou pelo menos ouvir músicas boas na rádio. Ver as mulheres usando roupas de verdade e não roupas íntimas para sair, ver as crianças obedecendo seus pais sem reclamar e muito menos gritar. 
Queria ter assistido, ou melhor, participado de tudo isso. Será que existe cura pra esse problema? Porque eu acho que é grave... E alguém pode me explicar como eu consegui essa doença tão rara: Nostalgia de Algo que Não Se Viveu.  
Ainda estou nas preliminares, ouvindo a sua voz que me faz arrepiar, mas infelizmente esse é o máximo que posso chegar... Eu não sei que magia você tem, mas o tem o poder de encher uma sala vazia, de colocar aconchego onde só existe frieza, e além de salas, você enche corações. 
Agora me diz, Renato, por que tão cedo? Porque você não me deu a oportunidade de chegar até o fim? 
Você me deixou louca, nua, jogada sobre os lençóis e partiu. 

 

3 comentários:

  1. Simplesmente "eu". Fico feliz por saber que não sou a única a sofrer dessa síndrome, feliz por saber que a minha caretice é compartilhada. Sabe... Algumas pessoas dizem-me que o meu problema é um elo com tempos remotos, que o meu espírito é muito evoluído para esses tempos, mas que existe algo inacabado no passado, que me impede de me desligar de uma época que eu não vivi. Ou, melhor até vivi, mas que não é mais a minha realidade. Um grande abraço, adorei muito o texto. É tão ótimo ler coisas que nos fazem identificar-nos com o autor!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Melhor ainda para o autor saber que alguém se identifica com seus textos! Também fico feliz em saber que não sou a única, estava me sentindo muito só nesse mundo tão lotado.
      Obrigada :)

      Excluir
  2. Renato, que sacanagem fizeste conosco! Sinto essa falta esse vazio também, ..

    http://puellaculture.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Se você gostou, que tal deixar o seu comentário e me deixar com um sorriso no rosto?